Pesquisa

É necessário, para não dizer urgente, ter em conta o novo ordenamento social que se está produzindo desde o surgimento e a adoção das novas tecnologias de informação e comunicação (TIC). Investigá-lo é crucial, seja para descortinar novas perspectivas de sucesso comercial e empresarial, seja para construir uma melhor qualidade de vida e uma sociedade mais justa.

Estas novas tecnologias são reputadas como fonte de mudanças radicais, e, neste caso, constituem  um cenário no qual transformam significativamente várias dimensões da vida moderna,  entre outras a natureza e a experiência das relações e comunicações interpessoais, as relações e condições de trabalho, o modo de funcionamento do mundo dos negócios, da indústria e da agroindústria, os processos educacionais, os modos de construção do conhecimento ou ainda a formulação de políticas regulatórias. Em síntese, as novas tecnologias modificam a forma e a substância do controle, da participação e da coesão social. Porém, ao fazê-lo, são também modificadas pela experiência social, de sorte que informática e sociedade, ou de outra forma, o técnico e o social, constituem um movimento de “co-modificação”, somente percebido por uma aproximação concomitantemente social e técnica, por um olhar sociotécnico. Assim, repensar o social é, ao mesmo tempo, promover uma reflexão sobre o próprio modo de produção e organização do conhecimento científico e tecnológico, e sobre as mútuas implicações entre ciência, tecnologia e sociedade.

A linha de pesquisa em Informática e Sociedade tem por seu objetivo avançar no estudo sociotécnico das políticas e das práticas acadêmicas, científicas, governamentais, empresariais, sociais e culturais relacionadas às novas tecnologias de informação e comunicação, e assim oferecer não somente uma melhor compreensão mas também uma possibilidade de intervenção em seus usos e desenvolvimentos.

Para saber como a linha de pesquisa tem mobilizado esforços para alcançar seus objetivos, consulte as áreas de pesquisa e os projetos desenvolvidos na linha.